Markup: o que é? Como calcular? Entenda com a Brandili!

O preço final pago pelo seu consumidor é resultado de várias análises financeiras que todo dono de negócio deve dominar. Saber como precificar um produto não precisa ser algo complexo, mas um processo baseado em informações precisas. Para te ajudar nisso, conheça o índice markup, ferramenta importante que separa os empreendedores profissionais dos amadores!

Para garantir a saúde financeira do seu negócio e alcançar o preço correto, é válido considerar fatores externos como estudo da concorrência, as taxas de juros do mercado e diversos outros indicadores macroeconômicos. Além disso, há os fatores internos da sua organização, que competem aos valores demandados pelo seu funcionamento, como as despesas mensais. A sua tarefa como gestor é tirar o melhor proveito dessas informações!

Tarefa difícil? Um pouco, mas fique tranquilo! Após a leitura do post de hoje, você saberá como posicionar a sua empresa aos olhos do consumidor usando seu conhecimento sobre o que é Markup, como calculá-lo e como acertar na precificação do seu produto. Considerando que o preço errado pode comprometer seriamente a sustentabilidade do seu negócio, confira o nosso guia completo sobre Markup para adequá-lo à sua vivência empreendedora!

Entenda o que é Markup

Markup é um valor referência que permite ao empreendedor entender os fatores internos (despesas fixas, variáveis e margens de lucro) que consomem os recursos da empresa e influenciam na formação do preço final do produto ou serviço. Em outras palavras, é um método de precificação que considera os custos envolvidos e a margem de lucro a ser recebida.

Sendo uma ferramenta útil para controlar os gastos e formar preços justos para a empresa, o Markup ainda te ajuda a compatibilizar os valores de venda dos produtos disponíveis em estoque com o poder de compra do público-alvo da sua loja. Ao ser utilizado na precificação, o Markup também indica se há erros na gestão da empresa quando o resultado do cálculo não está próximo da média dos concorrentes.

Saiba para que serve o índice Markup

Durante o exercício de precificar com exatidão o seu produto, o Markup se apresenta como uma ótima solução. A importância desse índice está nos estudos que ele demanda para ser calculado. Ou seja, você necessariamente precisa estar atualizado sobre as despesas gerais de todas as operações que envolvem a sua empresa e ter em mente qual é a margem de lucro.

Imprescindível na condução de uma organização devidamente disciplinada, o Markup também serve para tornar a sua empresa mais competitiva, afastar o risco de falência do seu futuro e estabelecer parâmetros que facilitam na hora de oferecer descontos e promoções. Ter essa visão sistêmica de gestão é um elemento fundamental para criar estratégias e planos de ações mais condizentes com a realidade da sua loja, por exemplo.

Veja como funciona o Markup

Como mencionamos anteriormente, o Markup utiliza diversas informações em seu cálculo. Requisitos como despesas operacionais, margem de lucro e custo de produção são aplicados em duas fórmulas para calcular o índice e tornar possível que ele cumpra sua função: simplificar o processo de definir um preço justo tanto para você quanto para o seu cliente. A seguir, detalharemos cada fator a ser utilizado:

Componentes do Markup

Na primeira parte do cálculo, devemos descobrir qual é o índice Markup. Para isso, usaremos os valores respectivos às:

  • Despesas fixas (DF): incluem todos os custos que a empresa gera para funcionar. Como exemplos, temos o aluguel do espaço físico onde o empreendimento se localiza, os salários do quadro de funcionários e diversas outras despesas administrativas que não envolvem a fabricação de produtos;
  • Despesas variáveis (DV): custos que variam de acordo com a quantidade de produção, ou seja, podemos considerar as comissões que são pagas pelo número de vendas, entre outras variáveis;
  • Margem de lucro (ML): valor desejado que resta após o desconto de todas as despesas envolvidas na cadeia de produção e prestação de serviço da empresa.

Vale ressaltar a importância de individualizar a margem de lucro para cada categoria de produto da sua loja. Dessa maneira, você flexibiliza o seu negócio e torna o preço de certos produtos mais atrativo para os clientes. E caso você esteja iniciando o seu negócio e não tenha esse tipo de histórico ainda, indicamos uma pesquisa aprofundada para encontrar o índice Markup mais utilizado no nicho que você quer adentrar!

Etapa 1: Aplicando a fórmula do Markup

Depois de fazer o levantamento dos itens que citamos, é hora de aplicar a fórmula padrão para obter como resultado a nossa incrível ferramenta de gestão, o Markup! Confira o passo a passo:

  1. Calcule a porcentagem das despesas fixas de certo período de tempo em relação a cada unidade de produto;
  2. Calcule a porcentagem das despesas variáveis de certo período de tempo em relação a cada unidade de produto vendido;
  3. Escolha qual será a porcentagem da margem de lucro pretendida em relação a cada unidade de produto;
  4. Calcule o índice usando os três resultados anteriores na fórmula: Markup = 100/100 – (DF + DV + ML).

A fórmula padrão do Markup considera o número 100 para representar a porcentagem do preço unitário total de venda, o DF que significa o valor das Despesas Fixas, o DV que se refere o valor das Despesas Variáveis e o ML sendo o número que você estipulou anteriormente para Margem de Lucro. Ao realizar as contas matemáticas, você descobre o valor do seu Markup!

Na prática, a loja de roupa do Seu João pode aplicar esses cálculos ao verificar que um dos seus produtos custa R$70, as despesas fixas e variáveis possuem 15% e 10% respectivamente e a margem de lucro pretendida alcançou os 30%. Para calcular o Markup, o Seu João cumpriu a primeira etapa da precificação do produto:

Markup = 100/[100-(15+10+30)]

Markup = 100/(100-55)

Markup = 100/45

Markup = 2,2

Etapa 2: Definindo o preço final usando o Markup

A tarefa de precificação do produto será executada com maior êxito quando utilizamos o valor do Markup que descobrimos por meio da primeira fórmula. Para sabermos o preço da venda, daremos sentido àquele primeiro resultado ao aplicar o segundo cálculo que utiliza o custo de produção (CP) ou custo direto, sendo o valor gasto para a obtenção do produto.

Assim, a segunda fórmula do nosso processo será: Preço de Venda = CP x Markup.

Continuando com o exemplo da loja de roupa do Seu João, ele fará da seguinte maneira:

Preço de Venda = CP x Markup

Preço de Venda = 35 x 1,61

Preço de Venda = R$ 57,75

Por fim, Seu João chegou à conclusão de que o preço ideal de venda do seu produto é R$57,75. Quando o consumidor efetiva a compra, o valor pago é capaz de cobrir todas as despesas e gerar o lucro esperado para a loja.

Mas, atenção! É preciso ter alguns cuidados durante esses dois processos para que ele não comprometa o resultado final e atrapalhe a gestão do seu empreendimento. São eles:

  • Trabalhe com mais de um Markup por produto, dependendo do lucro a ser estimado;
  • Não confunda lucro com margem de lucro. O primeiro se refere ao valor total que você ganha a cada venda. Já a margem de lucro, que será utilizada no cálculo do Markup, é a relação do lucro com a receita e, portanto, nunca deverá ser maior que 100%.

Confira quais empresas podem utilizar o Markup

Independentemente do nicho da empresa ou do tamanho da organização, seja ela pequena, média ou grande, todas as empresas podem e devem aplicar ferramentas de precificação como o Markup. Em específico, esse índice consegue otimizar com sucesso a gestão de diversos empreendimentos!

Caso você atue na área de varejo como revendedor de produtos, orienta-se que o custo de produção aplicado na segunda parte do cálculo de precificação considere os gastos envolvidos no processo de distribuição, listando tudo aquilo que você tem de despesa para garantir que os produtos cheguem às prateleiras da sua loja.

A precificação afeta o posicionamento da empresa

Concluindo a nossa jornada pelos processos da precificação, é importante enfatizar a mensagem que o preço definido transmite para o público consumidor dos seus produtos ou serviços. Dependendo do valor, é fácil cair na armadilha de atingir um perfil de cliente diferente do pretendido e criar uma imagem da marca que não condiz com aquela desejada pelos gestores da organização.

Todas as etapas e métricas que elencamos são ótimos guias para te ajudar a evitar esse tipo de erro. O hábito de usar cotidianamente ferramentas como o Markup e o CMV traz assertividade para a gestão empresarial, profissionaliza a atuação da empresa e assegura o equilíbrio financeiro com boa lucratividade.

Esperamos que você tenha gostado do estudo de hoje! O Grupo Brandili está continuamente trazendo novos conteúdos para que você evolua na jornada do empreendedorismo, alcance o sucesso com uma gestão bem sucedida e, consequentemente, desenvolva uma empresa bem estabelecida em sua área de atuação.

Fique à vontade para continuar acompanhando nosso blog que está recheado de conteúdos interessantes. Até o próximo post!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário