UEPS: conheça as vantagens desse método de controle de estoque

A gestão de um micro ou pequeno empreendimento depende fortemente de técnicas de avaliação de estoque e da escolha de fornecedores. Nesses empreendimentos, produtos parados no armazenamento por muito tempo ou falhas analíticas de vendas são muito prejudiciais e podem retardar o sucesso da loja como um todo.

Por isso, este post do Grupo Brandili é mais que essencial para quem tem o sonho de abrir uma loja de roupas – aqui, falamos sobre o UEPS, que é um método de controle de estoque que pode ser de grande ajuda para lidar e evitar estoques sem giro, administrar as demandas de reposição, escolher bons fornecedores, prever o consumo futuro e até mesmo evitar roubos.

Se interessou por essa metodologia moderna e quer descobrir mais sobre ela? Então continue a leitura e descubra o que é, como funciona, quando utilizar e quais as vantagens e desvantagens do UEPS!

O que é UEPS?

Traduzida do inglês Last In, First Out (LIFO), a sigla “UEPS” significa “Último que Entra, Primeiro a Sair” e se refere a uma metodologia que diz que a última mercadoria (a mais recente a entrar no estoque) deve ser a primeira a sair no momento de venda ou de produção.

E por que isso seria relevante? Veja bem, os últimos produtos comprados pela loja são os mais novos e, portanto, são os que carregam o maior valor monetário e interesse do cliente. Dessa forma, a organização do estoque acompanha as tendências do mercado.

Em termos mais práticos, essa técnica do UEPS significa que a novidade é que vai primeiro para a área de vendas, então vende com preço cheio (sem demarcação) e resulta em mais lucro. Já a mercadoria mais antiga, que ainda está no estoque, gera fácil visualização para as ações de demarcação/baixa de mercadoria, acelerando o giro.

Essa questão da organização do estoque pelo UEPS, é bem importante reforçar, pois sabendo a data de entrada dos produtos, conseguimos fazer as ações de liquidações. Mas ela não é a única técnica existente para isso: ainda há o PEPS, que costuma ser usado em conjunto com o próprio UEPS.

O método PEPS (Primeiro a Entrar, Primeiro a Sair) é o inverso do UEPS, pois indica que a mercadoria mais velha do estoque, a mais barata, deve ser a primeira a sair no caso de uma venda. O lucro dessa prática é maior porque você comprou o produto com um preço menor há um tempo, e agora vai vendê-lo com o seu valor atual.

Logo, a relevância do UEPS não necessariamente está centrada no lucro, e sim um controle mais pontual e assertivo do mercado. Mas antes de partir para essa parte, existe outro ponto que você precisa saber sobre esse método: a legislação brasileira não permite a sua utilização para fins de contabilidade!

A motivação por trás dessa proibição é que, se a mercadoria que é sempre vendida é mais recente (a que custa mais caro), o estoque final consistirá apenas das unidades mais antigas (e mais baratas), de forma que o cálculo tributário não poderá avaliar o real valor vendido do estoque total.

Ou seja, o modelo UEPS não é atrativo para o fisco e para a emissão de cupom e nota fiscal, porque a tributação será sobre o lucro menor. Mas, como uma metodologia de gestão de estoque, é muito válida — veja abaixo como se dá o seu funcionamento para entender melhor.

Como funciona método UEPS?

No método UEPS, um estoque mínimo é sempre mantido, com lucro e o custo das mercadorias vendidas (CMV) subavaliados. Isso acontece porque o cálculo do estoque é feito com base nos primeiros produtos que foram comercializados, mas eles não dividem o mesmo valor dos primeiros comprados pela loja.

Em suma, o método UEPS funciona com o valor total do estoque sendo definido com base no preço das mais novas mercadorias, o que oferece alguns benefícios e, claro, riscos. Para fazer a utilização do método valer a pena, você deve aplicá-lo nessas situações:

Quando utilizar o método UEPS?

Apesar de não poder ser usado para fins contábeis de maneira legal, o método UEPS pode ser usado gerencialmente com tranquilidade. Nesse caso, ele representa uma das mais eficientes formas de controle para o planejamento de produção, pois permite ajustes rápidos na quantidade de produtos a ser encomendada e nos preços, e faz isso com base no consumo real.

Afinal, se é um método em que você sempre vai retirar a mercadoria mais recente, o ideal seria não deixar um estoque complementar parado.

Logo, para não acumular itens, as compras devem ser feitas somente após um planejamento exato do que será encomendado e do que será vendido — descubra como calcular o estoque mínimo e máximo no nosso post voltado para o tema aqui no blog.

Ramos que passam por diversas atualizações podem se beneficiar grandemente do UEPS. As lojas de varejo de moda são excelentes exemplos, visto que a cada estação as coleções de roupas são renovadas: ao aplicar o método, você terá um estoque com as novas peças e tendências no início de cada coleção, tornando a sua loja um ponto de referência de modernidade.

Mas, e quanto aos estoques de roupas compradas antes da chegada da nova estação? Bom, como você viu, a comercialização das mercadorias antigas fica por último no UEPS, o que não representa um grande problema para o ramo porque você pode colocar a sua loja em liquidação de estoque e vender os produtos com preços promocionais.

Para finalizar o post e decidir de vez se você quer aplicar ou não esse método no seu micro ou pequeno empreendimento, veja a tabela simplificada a seguir com os prós e contras do UEPS.

Quais as vantagens e desvantagens do UEPS?

VantagensDesvantagens
Permite prever o consumo futuro na medida em que novos produtos entram no estoque e consegue calcular a média de um período.Não é recomendado para lojas de produtos perecíveis devido a sua tendência de sempre ter de manter um estoque mínimo.
Não há grandes custos com reposição, pois gera a oportunidade de fazer as compras apenas conforme as novas necessidades do cliente.Tendência a reduzir margem de lucro.
Facilita o ajuste rápido e eficiente dos valores que o consumidor pede.No Brasil, só pode ser usado para o controle interno de estoque e é ilegal para questões fiscais.
Mantém as estimativas de preços mais precisas.É preciso monitorar diferentes lotes que podem ser vendidos apenas parcialmente.

E então, conseguiu decidir se vai aplicar o método no seu empreendimento? Um fator que com certeza te auxiliará nessa escolha é ter uma boa visão sistêmica do seu negócio, assunto que você também pode conferir seguindo sua leitura aqui em nosso blog para instrumentalizar sua gerência!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário