Plano de negócio pronto: exemplos e como fazer o seu

Abrir um negócio não é uma tarefa simples! É preciso coragem, cautela e muito estudo. Tais questões precisam ser consideradas para que o seu novo empreendimento seja um sucesso.

Pensando nisso, nós, do Grupo Brandili, elaboramos um material que irá funcionar em todos os tipos de comércio, o famoso plano de negócio!

Se você está considerando empreender, não perca a oportunidade de passar por todos os tópicos do post de hoje.

O que é um plano de negócio?

Como o próprio termo já indica, um plano de negócio é, basicamente, um guia para empreender. Nele, estão estratégias e ações que podem auxiliar empreendedores em aspectos como investimentos, otimização de recursos, aprimoramento de setores e tudo mais.

Mesmo que você já tenha uma empresa consolidada, o plano de negócio ainda pode ser útil, pois pode ajudar na identificação de melhorias.

Como um plano de negócio é estruturado?

Depois de entender um pouco mais sobre sua função, agora é hora de saber como ele funciona. Pegue o caderninho para anotar as dicas!

1. Avalie todas as opções de negócio

Antes de cair de cabeça em uma ideia, é importante examinar todas as outras, certo? Isso porque, por mais inovadora que ela seja, é possível que ela não tenha um retorno econômico efetivo.

Dessa forma, a primeira coisa que deve ser feita é buscar por um negócio que seja rentável e com uma margem de contribuição vantajosa. Com isso, você terá um ponto de partida para que o seu empreendimento dê certo financeiramente.

2. Estude os potenciais clientes

Um empreendimento só funciona se ele tiver consumidores para gerar lucro. Pensando nisso, é fundamental estudar a região, pois isso te ajudará em questões como escolha do ponto, a maneira com a qual a loja será montada e até mesmo a definição do preço dos produtos.

Para fazer isso, não tem segredo! Será preciso conversar com os potenciais clientes! Assim, você conseguirá compreender as reais necessidades deles. Portanto, anote detalhes como:

  • Faixa etária;
  • Localidade;
  • Ticket-médio.

Com tudo isso mapeado, você poderá oferecer soluções muito em breve.

Aproveite para conhecer quais são os indicadores de sucesso de um empreendimento em outro post nosso!

3. Mapeie possíveis concorrentes

Você já ouviu o ditado “mantenha seus amigos por perto, seus inimigos mais perto ainda”?

Ele faz todo sentido quando o assunto é abrir um negócio! É claro que você não vai ser um inimigo, até porque, juntos, vocês estão aprimorando o mercado, mas os concorrentes sempre estão de olho um no outro.

Portanto, visite empreendimentos semelhantes, veja a qualidade dos produtos, o fluxo de pessoas que está na loja, como ela está estruturada e tudo mais.

Sabendo o que dá certo e o que pode ser aprimorado, basta adaptar o seu comércio de acordo com essas informações!

Acesse o nosso post sobre qual é a importância do regime de competência para um comércio! Esse é o método que realiza lançamentos contábeis assim que uma transação é efetuada.

4. Verifique os recursos que você precisará

Agora que você tem uma ideia de comércio, um estudo da região e a noção de como os concorrentes funcionam, é hora de colocar no papel quais recursos serão necessários!

E não estamos falando apenas de materiais para fabricação! Os recursos também abrangem coisas como:

  • Investimento inicial;
  • Fornecedores;
  • Funcionários;
  • Local de atuação.

Já ouviu falar em “viabilidade financeira“?! Temos um post exclusivo sobre isso!

5. Aproveite para estabelecer os outros planos

Pois é, para elaborar um empreendimento de sucesso, diversos planos são necessários! Além do que estamos explicando no tema de hoje, existem também:

  • Estratégico: tem como função direcionar a empresa em longos prazos – de três a cinco anos. Para isso, o plano traça metas e ações necessárias para atingir os objetivos.
  • Operacional: é o planejamento que ajuda a estabelecer um fluxo de trabalho diário. Assim, subdivide grandes metas em objetivos menores e executáveis.
  • Financeiro: visa garantir a rentabilidade. Para isso, busca meios de controlar a saúde do caixa considerando prazos curtos, médios e longos.
  • Marketing: essencial para determinar estratégias de vendas, indicadores, análises, entre outras informações para contribuir com o crescimento da visibilidade da empresa.

+ Deduções legais ou desconto simplificado? Descubra com o Grupo Brandili!

Já que estamos falando bastante sobre objetivos, que tal saber como calcular as metas de vendas?

6. Revisão completa do plano de negócio

Para finalizar a sua estratégia, nada melhor do que revisar o passo a passo.

Dessa forma, você estará revisitando todos os procedimentos necessários para avaliá-los. Consequentemente, a revisão pode ser acompanhada de mudanças!

É por essa razão que ela é um dos últimos passos do plano de negócio. Com a estratégia pronta e revisada, você poderá dar continuidade ao seu empreendimento!

E aí, gostou de saber mais sobre o plano de negócio?! Aqui no blog Amor por Empreender, você pode conferir muitas outras dicas relacionadas à organização e funcionamento de empresas!

Avalie este post

Compartilhe este Conteúdo

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email

Deixe um comentário

Jefferson Back

Jefferson Back

Graduado em Publicidade e Propaganda, fascinado pelo mundo da comunicação, empreendedorismo e comportamento humano.

Leia mais